Paciência, uma virtude necessária aos vascaínos – Trabalho e prudência – uma obrigação da nova Diretoria do Vasco


 

Gostaria de escrever breves palavras para uma reflexão nossa. Começo com dois provérbios chineses que creio sejam muito adequados ao momento pelo qual estamos passando, hoje, em São Januário. São eles:

“Um momento de paciência pode evitar um grande desastre; um momento de impaciência pode arruinar toda uma vida”.

“A mais alta das torres começa no solo”

Hoje, dia 15 de julho de 2008, Roberto Dinamite completa exatos 15 dias de mandato, isto mesmo, apenas 15 dias de gestão à frente do Vasco da Gama.

Alguns nomes já foram escolhidos para cargos de Vice-Presidências. Aliás, muito bem escolhidos. E o trabalho já começou. Roberto vem resgatando a simpatia de dirigentes e da Mídia. Vem conversando com atletas do clube, de diversos esportes e conseguiu em curto espaço de tempo captar uma outra imagem do Vasco. A imagem que nós vascaínos queremos. Um clube que tem uma História como a nossa não pode ser antipático e arrogante, não tem este direito!

Roberto vem pregando austeridade, equilíbrio e cautela. Ao mesmo tempo vem tentando, juntamente com os demais diretores, angariar novos patrocinadores, fortes, com mais poder econômico, pois o Vasco, pela sua tradição e camisa, exige isto.

Tenho conversado com vários amigos vascaínos, muitos deles vêm se queixando que tudo está absolutamente igual à gestão anterior. Não concordo com esta opinião. Acredito que algumas mudanças possíveis foram adotadas de imediato e as que ainda não foram implementadas têm uma explicação, um motivo razoável, pautado pelo bom senso.

Onde Roberto está acertando, nestes primeiros 15 dias de mandato (pauto minha análise de forma objetiva, enquanto advogado):

1 – Lopes, como técnico – Foi a meu ver uma medida acertada. Ele conhece bem o Roberto. Ambos trabalharam juntos no passado e Antonio Lopes conhece o elenco que tem. Uma troca de treinador agora só iria complicar mais as coisas. É preciso primeiro reduzir o inchado elenco profissional do Vasco, hoje, com 40 jogadores. Outro fato que se deve considerar é que o treinador tem um contrato. Sua demissão geraria uma multa rescisória com mais dívida para o Vasco. É hora de contrair mais débitos, se não há dinheiro para pagar uma rescisão contratual?! Penso que não.

2 – O plantel do Vasco x contratos em vigor – Não sei bem ao certo como está o vínculo de cada um dos 40 jogadores dos profissionais, mas sei que dispensas que não sejam negociadas implicarão em mais dívidas trabalhistas, penhoras e aumento da dívida do Vasco. Então, se por um lado é imperioso que Lopes e a Diretoria promovam a redução do plantel profissional dispensando jogadores que não estão sendo aproveitados e provavelmente não o serão, por outro lado é necessário negociar com estes, e seus respectivos procuradores, uma rescisão amigável e sem ônus para o clube aproveitando para isto a janela de transferências que se encerrará no final de agosto.  Então não seria de bom tom rescindir o contrato do Edmundo, que inclusive é um credor potencial do Vasco. Não seria correto dispensar por exemplo 22 jogadores sem uma análise mais atenta aos termos de seus contratos de trabalho. A negociação é a melhor saída, mas leva ainda algum tempo. Há que se ter paciência e cautela para promover a reformulação do elenco sem aumento da dívida que é bastante elevada.

3 – Como ajudar o Vasco? O Vascaíno pode ajudar o Vasco, de imediato, indo aos jogos e comprando suas entradas. Nada de ingressos de graça, convites, etc… O Vascaíno pode e deve comprar seu ingresso e comparecer para apoiar o clube. Se fazia isto antes e descontente, mais ainda deve fazer agora, pois o momento exige a união de todos em prol do clube. Então, vamos gerar receita, vamos aumentar a arrecadação do Vasco nos jogos em que for mandante comprando a entrada, como forma de contribuição. Público expressivo e renda elevada podem convencer bons patrocinadores.

4 – Por fim, os diversos contratos em vigor, de publicidade, de uniforme, de exploração de publicidade estática devem ser analisados e honrados ou rescindidos de maneira amigável e dentro da Lei, para não gerarem mais processos de cobrança.  A Administração anterior fez contratos. É preciso avaliá-los. Se válidos devem ser honrados, pois caso contrário servirão como meio de cobrança de crédito contra o Vasco. Nunca é demais lembrar que ninguém é obrigado a assinar um contrato, mas se o fizer e desistir resolvendo rescindir deverá indenizar a outra parte, por pior que seja economicamente este contrato, com são os atuais patrocínios do Vasco, salvo se tiver ocorrido alguma irregularidade ou descumprimento de obrigações contratuais pelo patrocinador, quando então o pacto poderá ser cancelado sem ônus para o clube.

Portanto, a hora é de planejar, avaliar a situação atual de nosso clube, estudar e implementar novas fontes de receitas, recadastrar os sócios proprietários oferecendo benefícios que os tragam de volta ao quadro social e a contribuir financeiramente mensalmente. Pagar por pagar acho que poucos o farão. Pagar e ver as coisas funcionarem, o time de futebol se reforçar e ter vantagens em ser sócio e não apenas um torcedor de arquibancada é que é a grande jogada do negócio. Só um bom custo x benefício, tipo clube de vantagens do associado vacaíno é que trarão estas pessoas de volta. Um bom exemplo disto são os clubes ingleses e aqui na América do Sul, o Boca Juniors e a LDU, sim o atual campeão da Libertadores, com seu belo e novo estádio e sua sede social impressionante (* uma ida aos sites de Boca e LDU permitem afirmar isto).  

O mais importante, neste breve momento, meus caros, nós já conquistamos! Hoje o Vasco é uma instituição democrática, gerido por pessoas bem sucedidas no ramo empresarial. O Vasco hoje tem credibilidade e um plano de gestão que já começa a ser implementado. Mas que ninguém pense que em 30 dias o Vasco, que há 8 anos amarga uma situação de penúria, há 5 anos não ganha um título e há 4 anos ganhou sua última Taça Rio, da noite para o dia se transformará em potencial candidato ao título de campeão brasileiro.

Temos que ter paciência, temos que colaborar pagando nossos ingressos e indo ao estádio em considerável n.º quando o Vasco for o mandante, principalmente.

A Diretoria, por sua vez, tem até o direito de errar, mas tem a obrigação de tentar acertar, de se mover em busca da renegociação das dívidas, promover o cancelamento das diversas penhoras contra bens do clube, buscar novos patrocínios, gerar fontes de receita, promover o recadastramento dos associados, a reforma do Estatuto, a reforma e ampliação do Estádio Vasco da Gama e montar um time profissional competente, capaz de brigar por títulos, uma categoria de base forte desde o fraldinha até o Junior e se pautar sempre com prudência, transparência, respeito à democracia e equilíbrio nas tomadas de decisões, para assim sempre desfrutar de credibilidade.

É o que acredito que os vascaínos querem, neste momento, pois sabem que em 15 dias ninguém poderia modificar um plantel, dispensar treinador, rescindir estes patrocínios e conseguir outros. Queremos muito voltar a vencer competições, os clássicos, disputar uma Libertadores, mas para isto é preciso fazer o que se está fazendo agora, planejar! E planejamento sabemos que há, pois lá no site do MUV tem um plano de gestão, sinal de que já existia um projeto de resgate de um Vasco vencedor.

Vamos acreditar. O Roberto merece um crédito, ele conhece o Vasco. Nasceu para o futebol no Vasco. As pessoas que com ele estão também conhecem o clube e o amam, também. Estão centrados em procurar fazer o melhor e merecem nosso apoio, respeito e a nossa paciência. Sei que o momento é difícil, a vontade de ver o time superar seus rivais é enorme, mas isto tudo é conseqüência de planejamento, da existência de uma estrutura que agora está sendo construída. Tenho fé que não demorará tanto tempo para gritarmos “É Campeão” e voltarmos a disputar para valer a Taça Libertadores da América!

Marcus Simonini

Sócio Proprietário Série Bronze – mat. 12374 (aguardando o recadastramento!), membro do MUV, um Vascaíno incondicional e acima de tudo!

Anúncios