São Januário, O Estádio


Fui ontem assistir Vasco x Goiás em São Januário. O resultado da partida foi 1 a 1. Mas não venho aqui falar do jogo em si. A cobertura da partida já foi publicada em http://cheirodegol.blogspot.com/. Venho falar de São Januário, O Estádio.
São Janú, como aprendi a chamá-lo desde criança, fica em São Cristovão, Zona Norte do Rio. O acesso não chega a ser complicado, é pertinho do Maracanã.
Chegando em São Januário você se depara com a histórica fachada. Ali, em 1927, com a ajuda dos torcedores, o clube ergueu o que veio a ser o maior estádio de futebol brasileiro da época.
Do lado de dentro encontramos o mais importante acervo de um clube de futebol: a sala de trofeus. E a do Vasco não é pequena. Tá certo que tem várias taças lá que são de esportes de menor expressão, mas isso não diminui em nada o valor de cada uma. Os trofeus mais procurados são, sem dúvida, os da Libertadores de 1998 e dos quatro Brasileiros conquistados pelo Vasco. Eles ficam logo na entrada, na cara do gol. Quem entra na sala logo vê os trofeus do Campeonato Sul-Americano de 1948 e o da Libertadores de 1998. Muito boa a atitude da nova diretoria em abrir a sala de trofeus em dias de jogos. Na antiga administração a sala só era aberta aos sábados. São Januário tem também fatos peculiares. Um deles é o banheiro todo em azuleijos com o escudo do clube. Tem também restaurante onde se pode fazer uma refeição completa. E para finalizar, a butique do Vasco, onde se pode comprar vários acessórios cruzmaltinos.

Seja de arquibancada, ou nas sociais, jogo em São Januário é certeza de um ótimo programa. Se o Vasco ganhar então, melhor ainda.
Entrada de São Januário

Sul-Americano 1948
Libertadores 1998
Brasileiro 1974
Brasileiro 1989
Brasileiro 1997
Brasileiro 2000
 
Sala de trofeus do Vasco

Banheiro estilizado
(Gabriel Valladares)