Caros amigos, vejam isto!


Caros amigos, vejam isto: http://www.gremio.net/page/view.aspx?i=planejamento&language=0

No site do MUV há um plano de gestão não menos audacioso do que este acima e do São Paulo FC. O problema é implementar. É preciso tempo! O Grêmio foi rebaixado, retornou na famosa “Batalha dos Aflitos”, já fez até final de Libertadores e está muito bem no brasileiro deste ano. Deve no mínimo garantir vaga para a Libertadores de 2009.

Sobre o Vasco eu penso o seguinte. Faço uma pequena comparação com uma situação que ocorreu comigo há 4 anos.Em setembro de 2004 eu fui indicado, convidado e aceitei a chefia do depto. jurídico da extinta ASEP-RJ, atualmente estou na Agenersa (www.agenersa.rj.gov.br), que foi criada para substituí-la. Trata-se de um órgão estadual de fiscalização de serviços que foram privatizados no Estado do Rio de Janeiro. A Agenersa fiscaliza a CEG e as empresas que abastecem com água a região dos lagos.

Foi um período difícil na minha carreira como advogado. Nunca tinha sido chefe antes. Encontrei o setor completamente estagnado, caótico e o clima da Agência era pesado, com desavenças entre os diretores que sequer se falavam. Pois bem. Comecei a trabalhar. Sofri com pressões, ameaça de exoneração, ofensas pessoais em público. Meus amigos me apoiaram muito. Fui me mantendo no cargo, respondendo a todos com muito trabalho e sendo justo e imparcial. Mas de início, identifiquei os pontos onde estavam as discórdias e a crise e tratei de eliminá-los o mais rápido possível para poder trabalhar com mais folga. Indiquei uma advogada, colega que já conhecia, para blindar o nosso setor nos processos de licitações, que eram pontos fortes de atritos. Ela foi muito hábil e me ajudou muito a lidar com todos os problemas.

Consegui! Em um mês já tinha contornado os piores problemas e desviei o foco das agressões mútuas dos diretores do setor que eu chefiava. Sempre defendi os meus subordinados perante terceiros, embora tivesse um que merecia as mais severas críticas. Mas de qualquer forma o pau quebrava no setor a 4 portas, nunca falei para as pessoas de outros setores e assessores dos diretores que o sujeito era fraco. Eu defendia o meu grupo acima de tudo . Só eu poderia criticar e cobrar o meu grupo. A ninguém de fora dava este direito.

Passados 1 ano e 4 meses, com a estruturação do novo órgão eu fui exonerado. Adorei! Passei a fazer o meu trabalho, com calma, a acompanhar a gravidez da minha mulher, o nascimento da nossa primeira filha. Voltei a levar uma vida normal, pois antes chegava no trabalho às 9h e não tinha hora para sair. De tudo isto tiro uma lição: Cresci como pessoa, como ser humano, amadureci uns 10 anos em um ano e passei a lidar com crises e pressão de maneira muito ágil e lógica.

Pô, mas o que isto tem a ver com o Vasco?! Você, leitor do blog, deve estar se perguntando.

Eu digo que vários pontos em comum! Roberto assumiu e não implementou medidas urgentes para a blindar o time de futebol. Acertou em algumas medidas, como resgatar a simpatia e a fidalguia tradicionais em São Januário, o respeito à Imprensa e ao Associado, adotou postura severa, porém necessária tal como como dispensar vários empregados com altos salários. Mas errou em algumas pessoas que indicou, não adotou medidas rápidas e eficazes, até agora, para afastar a crise e não reforçou o elenco. Errou feio ao criticar publicamente o plantel bem como no desencontro de informações com os demais diretores e auxiliares. Não errou sozinho, mas de qualquer forma é o Presidente e é dele que todos irão cobrar, como Líder que é.

Confio nele. Acho que é um sujeito bem intencionado, as pessoas que com ele estão são bem intencionadas, mas o que eles querem , que é o plano gestão (http://www.muv.com.br/plano.htm), só em 2009 poderão fazer. No momento têm que defender o plantel, reforçar o grupo sem abalar o moral dos demais e evitar o rebaixamento. Paralelamente vai -se arrumando a Casa, implementar o programa de sócios, iniciar o trabalho de reforma do estatuto, que é de 1979!!! Pasmem ! Anterior à Constituição e ao Código Civil. Há várias regras no estatuto que sequer podem ser adotadas porque perderam-se no tempo.

Se continuarmos neste rumo corremos, sim, sério risco de rebaixamento. Se mudarmos, se atacarmos os focos de crise com rapidez e inteligência eu não tenho a menor dúvida de que poderemos superar esta fase e ter um 2009 como o torcedor quer.

é isso, desculpe m pelo enorme texto.

Marcus Simonini – Sócio Proprietário Bronze, desde 1984.
Incondicionalmente Vasco!

Anúncios