Sequência de 3


tiagopimpao

Seguimos com esse campeonatinho de adversários beeeem meia boca… e nessa vamos construindo um padrão de jogo e algumas referências dentro de campo.

Conseguimos a nossa terceira vitória no quarto jogo da temporada. Sinceramente, foi até bom ‘pra essa reformulação vascaína, que essa sequência tenha sido de times realmente inexpressivos. Afinal, para um time ainda sem identidade, nada melhor que enfrentar Tigres, Caxias e Resende, times certamente sem a mesma expressão e alguma tradição que os demais do campeonato. Exemplificando: Americano, Madureira, Bangu e Volta Redonda  principalmente, que sempre são uma pedra no caminho dos “grandes”. Sempre arrancando-lhes alguns preciosos pontinhos.

Falando de Vasco que é o que interessa, quem vai ganhando espaço com essa confusão de Rafael e Fernando Prass, é o Tiago. Sem as mesmas fanfaronices e falatórios do ano passado, ele vai comendo pelas beiradas e ganhando o seu espaço. É sempre bom repetir que, até agora, enfrentamos times fracos e as exigências sobre o “catador de bolas” (vulgo goleiro), não foram das maiores. Tanto é que seu destaque vem mais pelas penalidades cobradas do que por defesas importantes e seguras. Vamos ver nos clássicos.

E como dissemos anteriormente aqui, penalti ele sabe (e sempre soube) bater. Agora começa a se aventurar nas cobranças de falta. Se tiver que ser, que seja! Fato é que precisamos urgentemente de um bom cobrador nas bolas paradas. Assim, como no ano passado, essa peça começa a fazer muita falta. Se um bom time começa po um bom goleiro, ele também tem que ter um bom cobrador de faltas.

Além do Tiago, destacamos o Ramon (pelas subidas ao ataque), o Paulo Sérgio (pelos cruzamentos “na medida”, coisa rara em um lateral hoje em dia!), o Nílton (pelos gols e proteção à zaga) e Pimpão (pela raça e vontade, principalmente). Sinceramente, o resto ainda briga por posição.

É isso!

Foto: O Dia.

Anúncios