A “maldição” cruzmaltina… ou o péssimo nível do time de 2008?


Leiam essa excelente matéria do Jorge Lourenço (Jornal do Sports). Vale!

Apesar de não citar ainda alguns que estão mais na pinimba ainda…. como Jorge Luis, Luis Eduardo e tantos outros….

E ainda tinha gente achando que esse time era bom….

A ‘maldição’ cruzmaltina

Jogadores que saíram do Vasco após o rebaixamento estão em baixa nos seus clubes

Jorge Lourenço Rio de Janeiro

– O rebaixamento do Vasco para a Série B, no final do Brasileirão do ano passado, causou uma verdadeira debandada no clube. O que alguns desses jogadores que deixaram a Colina não sabiam é que o mau momento deles continuaria nos seus novos times. E a maldição cruzmaltina não poupou quase ninguém. Do goleiro ao atacante, é difícil achar alguém que esteja se dando bem.

Três desses que andam em baixa estão no Fluminense. O mais hostilizado de todos, o atacante Leandro Amaral, não fez sequer um gol até agora com a camisa tricolor. Depois de ser considerado um dos melhores jogadores ofensivos do futebol brasileiro em seus tempos de São Januário, ele corre o risco de ir parar no banco de reservas em função do péssimo momento que atravessa.

O goleiro Rafael, que também deixou o Vasco de maneira atribulada, sequer vem ficando no banco de reservas de René Simões. Do trio que foi para as Laranjeiras, o que está melhor é o meio-campista Leandro Bomfim. Apesar de um começo relativamente bom no Fluminense, ele acabou perdendo a vaga para Thiago Neves e tem esquentado o banco de reservas.

O lateral-direito Wágner Diniz é outro que vive um momento muito ruim. Muito elogiado quando defendia o Gigante da Colina, ele não tem mostrado o mesmo futebol no São Paulo e até agora não se firmou no time. Morais atravessa uma fase parecida. Depois de cair nas graças da torcida do Corinthians durante a Série B, ele não voltou bem esse ano e o técnico da equipe, Mano Menezes, chegou a dizer que o jogador estava “brigando com a bola”.

Ao contrário dos ex-companheiros, Madson vem mostrando muito serviço no Santos. Em grande fase, o meio-campista é titular absoluto do clube paulista e uma das principais armas ofensivas da equipe. Ele, inclusive, herdou a camisa 10 de Pelé.

Curiosamento, Madson também foi um dos jogadores que ficou em alta com a torcida vascaína após o rebaixamento, já que foi um dos poucos destaques do Vasco no ano passado. Aclamado pelo seu espírito guerreiro, ele deixou a Colina, mas não escondeu ser vascaíno ao ser apresentado na Vila Belmiro.

Apesar de estar sem clube, o atacante e ídolo do Vasco Edmundo tem boas razões para comemorar, ao contrário da maioria dos seus ex-companheiros. Curtindo suas “férias” prolongadas enquanto não se decide sobre atuar no futebol dos Estados Unidos, o Animal viu sua escola de samba, o Salgueiro, levar o título do carnaval Carioca após um jejum de 16 anos sem conquistas.

Fonte: Jornal dos Sports

Anúncios