P. Coutinho – As conseqüências de uma ida prematura para o futebol europeu


Crédito da foto: blogdebase.files.wordpress.com

O sonho de quase todos os jogadores de futebol é atuar no Futebol Europeu. Não conheço jogadores atuais que não queiram duas coisas: Seleção Nacional e Europa. Na Argentina é assim, no Uruguai também e no Brasil não é diferente. Aliás o Brasil tem sido uma espécie de trampolim de argentinos, uruguaios, paraguaios e colombianos para o grande salto para um clube europeu. Os garotos que vingam no Mundo da Bola sonham com um dia se transferirem para o Barcelona, o Real Madrid, Milan, Inter, Juventus, ou, ainda, para um dos Gigantes Ingleses da Premier League Inglesa, pois estes clubes são, hoje, o Eldorado do Futebol Mundial.

Tenho para mim que o P. Coutinho é uma promessa que pode dar certo. E porque digo que pode e não afirmo que vai dar certo?! Porque ele é um jovem de 17 anos que ainda precisa ser lapidado para saber lidar com a carreira de jogador de futebol profissional. É por isso que existem as divisões de base, para forjar talentos. Lançar o garoto na titularidade do time principal do Vasco já é um risco, acredito. Imaginem vocês mandá-lo para a Itália, com a responsabilidade de compor o elenco principal da Internazionale, de Milão?! Como ele vai lidar com esta situação?! Ora, se ainda não está pronto para assumir uma posição de titular num grande clube brasileiro (o Vasco), como podem crer que dará certo jogando na Inter, digamos, num embate contra um clube do naipe do Barcelona, Liverpool ou Manchester Unitede ou Chelsea…

As conseqüências de uma ida prematura para o futebol europeu sem completar seu ciclo no futebol brasileiro podem ser: 1 – não vingar e voltar; 2 – passar pelas mesmas dificuldades que o Alexandre Pato está experimentando no Milan, o Keirrison, idem, passando de um time para outro; 3 – Uma das mais perversas, que é ficar treinando na Academia da Inter e perder muitas das características de jogador brasileiro, carioca, que fazem dele o que tanto se espera, aqui e acolá! Exemplos claros disto são os gêmeos brasileiros do Manchester United. Aqueles meninos, negociados muito jovens pelo Fluminense com o clube inglês, mais parecem zagueiros britânicos, pouco criativos, muito apegados ao sistema de jogo inglês, tanto que estão craques em cruzamentos, lançamentos e chutões. Apenas são franzinos, mas no mais nem parecem brasileiros. Até nas comemorações se nota a mudança, ou melhor, a descaracterização de perfil de jogador brasileiro. Pensem no Coutinho inserido naquele esquema tático rígido e fechado que é o tradicional 3 – 5 – 2 italiano! Não preciso falar mais nada.

Penso que o melhor para a carreira do Coutinho, e para Vasco e Inter, seja a permanência do garoto por aqui por mais uma temporada européia, o que vale dizer, até agosto do ano que vem, quando ele terá amadurecido muito no futebol brasileiro e poderá encarar com mais naturalidade sua ida para a Europa, podendo aumentar e muito a chance de sucesso, como o Kaká obteve.

Espero que a Diretoria do Vasco lute com afinco, insista muito mesmo para que Coutinho permaneça aqui por mais tempo. Pelo menos até agosto de 2011. Não faz falta á Inter agora, mas ao Vasco e ao Futebol Brasileiro fará. E se não der certo?! O risco é alto, a formação não se completou. Um título com o Vasco nos profissionais é o Diploma que lhe falta e que ele deve buscar, o que será ótimo para ele e para o clube que nele apostou e que o revelou para o Futebol.

É hora da Diretoria se mexer e buscar mais patrocínios para segurar nossa promessa. Argumentos e motivos não faltam. Como está negociado, a questão de quando irá é decisão da Inter, mas que o Vasco pode influenciar. Esperamos para o bem geral que nossos Diretores o façam já e que consigamos ganhar um campeonato sob a batuta do Maestro menino, Philipe Coutinho.

Segue link para o site oficial de nosso jovem Meia :http://www.philipecoutinho.com/.

Marcus Simonini

Associado e Incondicionalmente Vasco!

Anúncios