Merecíamos isso?


Fonte: O Globo.com

A torcida Vascaína se mobilizou cedo, lotou mais uma vez as arquibancadas do Maracanã e incentivou o time do Vasco desde o apito inicial. Aliás, essa torcida, de amor incondicional, vem dando espetáculo à parte no Brasil, desde o rebaixamento, até a volta! Não há o que se falar! Não há motivos para se falar, hoje, de sentimento. Mas se querem ler algo sobre isto, bem, creio que o sentimento geral ontem foi de decepção por mais um título perdido. Quem conhece a História da Taça Guanabara, sua tradição em termo de Campeonatos Regionais, sabe e entende a dor do apaixonado torcedor vascaíno.

Eu confesso que ontem fui dormir tarde, bem tarde, porque perdi o sono, porque não consegui entender como perdemos por dois a zero de um time medíocre, montado às pressas, em pleno Carnaval, para jogar como um clube irlandês, sob o comando de um Bonecão de Olinda, que atende pelo nome de Loco Abreu. À beira do campo, um treinador competente, tal como o nosso, mas que demonstrou mais inteligência tática. Nos deu um nó tático. Mancini não soube resolvê-lo, nem poderia, seja porque não se preparou – não sabia o que fazer – seja porque vários jogadores foram decepcionantes. Vide as notas atribuídas ao time do Vasco pela Mídia, em geral, e lá estará a resposta. Onde estava Dodô?! Fora de foco, fora de ritmo. Deveria, sim, ter sido substituído por alguém com mais empenho em se doar para o time. Elder Granja e M. Careca não apoiaram e ainda permitiram os avanços já sabidos dos laterais do Botafogo, e passamos por maus momentos por conta disto! Nilton?! O que foi aquilo?! Merece punição exemplar, pois prejudicou o Vasco, quando ainda havia muito tempo até para uma virada. Sua intempestividade expôs mais ainda a fragilidade emocional do grupo.

A torcida do Vasco, seus associados, todos nós não merecíamos isso! Nem mesmo o time, óbvio, posto que fez a melhor campanha do turno, mas suas péssimas atuações ontem puseram tudo a perder e o resultado foi justo.

Fica mais um Vice-campeonato para a História. Sem desculpas, sem mais blábláblá… Fomos Vice de um time medíocre, que joga um futebol singelo de bolas aéreas, levantadas na área por laterais fracos, e sob a batuta de um Pino uruguaio, um Poste supersticioso e folclórico, que se impôs à nossa defesa. Repito, faltou garra e atitude, faltou inteligência emocional aos nossos jogadores, e mais recursos táticos de nosso Treinador, para parar a tal jogada, a única, aliás. Nem isso aconteceu. Mais uma vez perdemos na hora errada.

Que venha a Copa do Brasil e a Taça Rio, porque, hoje, eu não vou fazer como fizemos na derrota do ano passado para a cachorrada. Hoje o post não é um repositório de otimismo. Não vou, hoje, defender, o que precisa, sim, ser mudado e já, pra ontem! O resto seria demagogia da parte deste blog.

Antes tivesse perdido lutando, antes tivesse sido eliminado como o foi contra o Corinthians, na Copa do Brasil 2009, mas não foi isso que aconteceu. Muito ao contrário, diga-se de passagem!

É hora, pois, de refletir o que se passou, de trabalhar ainda mais, de laborar a inteligência emocional dos jogadores para decisões, de escalar que está pronto, inclusive emocionalmente, para um jogo decisivo, e da Torcida cobrar títulos! Chega de “Quase!” Chega de “Vices!”

Este time do Vasco precisa honrar a torcida que tem! Não merecíamos isso! O melhor pedido de desculpas pela atuação péssima de ontem é responder em campo com os Títulos que tanto queremos. Que saibam como chegar a eles e nos dêem a resposta a nossos incentivos.

Anúncios