Vascaínos se unem por revitalização do entorno de São Januário


Vista aérea do Estádio de São Januário - Fonte: Super Vasco

Do site WebVasco:
http://www.webvasco.com/social/revitalizacao.html

“O Vasco evoluiu de forma consistente nos últimos anos, tanto em suas questões internas, quanto externas. O Futebol, principal veículo de paixão de seus torcedores, também está acompanhando essa evolução. Mas temos outras questões complexas para resolver, e uma delas é nosso maior patrimônio: São Januário. Se unirmos essa questão com o fato de que nosso estádio irá sediar um evento olímpico de grande importância no exterior (o Rugby movimenta milhões de dólares em diversos países), veremos que estamos diante de uma possibilidade histórica em nosso clube. Resta saber se iremos aproveitá-la ou não.

No Brasil, visando a preparação e adequação de estruturas para o evento olímpico ao qual nos propomos realizar, foi criado pelo então presidente Lula, a APO (Autoridade Pública Olímpica) (foto ao lado). Seu objetivo, entre outros, é a coordenação de ações governamentais para o planejamento e a entrega das obras e dos serviços necessários à realização dos Jogos. O Consórcio será o integrador dos esforços dos governos Federal, Estadual e Municipal para garantir os Jogos Olímpicos e Paraolímpicos. Além disso, através da lei Federal Nº 12.396, de 21 de março de 2011, e da Lei Estadual 5949, de 12 de abril de 2011, foi criada a CARTEIRA DE PROJETOS OLÍMPICOS, que será gerenciada pela APO.

A importância para nós, vascaínos, da APO é muito grande. O Rio está tendo atualmente diversas reuniões da APO visando definir essa Carteira de Projetos Olímpicos, e o Vasco certamente está incluído nela, já que é sede de um grande evento.

Entretanto, há necessidade de haver grandes investimentos, não apenas no estádio, como também no entorno. Nosso Presidente do Conselho Deliberativo do Vasco, o Engenheiro Abílio Borges, esteve no programa de rádio “Só dá Vasco” nesta última terça-feira (23/08/2011) e falou sobre diversos assuntos, incluindo nosso estádio. Brilhantemente, ele deixou claro a nova realidade conceitual dos grandes estádios no mundo inteiro, que é a de priorizar o conforto para o público, em detrimento da capacidade nominal. Grandes estádios, com capacidade para 200 mil pessoas, como foi o Maracanã, já não são mais uma solução para as grandes massas, que dispõe do recurso da televisão e internet. Quem vai ao estádio hoje busca lazer, segurança e conforto. Precisamos de um estádio com boa capacidade sim, mas que dê esse conforto à nossa torcida. Para isso, ele afirmou que já há um belo projeto de readequação do nosso estádio, e possivelmente estaremos vendo novas obras em andamento em São Januário em breve.

Mas há uma outra questão, que é o entorno de São Januário. Nessa questão, somente os governos federal, estadual e municipal poderão resolver, porque demanda obras urbanísticas e de readequação dos acessos ao nosso clube. Não cabe aqui falarmos de conforto interno no estádio, se não há garantias de conforto semelhante na área externa do clube para o torcedor que se desloca para assistir um evento.

Neste ponto, a APO, em conjunto com as autoridades governamentais, serão fundamentais para a consecução das obras do entorno de São Januário. Há necessidades urgentes, principalmente na fluidez do transporte, seja ele de massa ou privado. Os acessos precisam de ampliação (alargamento de ruas), bem como estacionamentos deverão ser construídos. Linhas de ônibus deverão seguir esse novo modelo de acesso, e urbanização do entorno também é necessária.

Projetos também não faltam. Em 2006, bem antes da certeza das olimpíadas no Rio, a Prefeitura do Rio de Janeiro (IPP/DUR) desenvolveu um Plano de Reabilitação Integral da Região de São Cristóvão (Nº 20060302) e que abrange o entorno de São Januário. Temos conhecimento também de que existem projetos recentes para o entorno do Vasco visando o evento olímpico, e que estão nas mãos das autoridades para análise. (visite o site http://www.cidadeolimpica.com e veja os projetos existentes até o momento).

Pois bem, o momento é agora e não podemos deixar passar essa oportunidade. O Vasco, e a população local, precisam desse projeto e o tempo urge. Se queremos melhor acesso ao nosso clube, com conforto e segurança, é necessário também oferecer à comunidade local o mesmo conforto e segurança, e isso só será possível se nossas autoridades enxergarem aquela região como urgência de investimentos (e que de fato necessita!).

Se você é vascaíno ou morador do bairro Vasco da Gama, e apóia essa idéia de revitalização do entorno de São Januário, então demonstre seu apoio! Escreva para as autoridades (Governador, Prefeito e Presidente do Vasco) solicitando que eles olhem a região com a devida atenção e peçam que eles tomem as devidas providências visando a revitalização da região, assim como já acontece em outras regiões da cidade, ainda mais em se tratando de uma área sede de competições das Olimpíadas de 2016.”

André Pedro – Editor do site WebVasco
Em 26/08/2011