La Copa se mira y se toca!


A Copa Libertadores de America

A frase do título deste post foi gritada por Jaime Pizarro, capitão do Colo Colo, campeão da Copa Libertadores de 1991, ao levantar o troféu do torneio mais importante de nosso Continente. Foram muitos, muitos anos ouvindo dos argentinos que o título era impossível, que os chilenos poderiam ver a taça, mas jamais tocá-la. O dia 5 de junho de 1991, porém, marcou a redenção, a “vingança”, a maioridade do futebol de um país que ainda sofria com a suspensão da Fifa após a simulação de Roberto Rojas nas eliminatórias para a Copa do Mundo de 1990.

Depois de mais de uma década, desde nossa derradeira participação no ano de 2001, para nós a Copa começa na próxima 4ª feira, em São Januário, diante de um tradicional gigante sul-americano, o Nacional, de Montevidéu, um clube copeiro, acostumado a jogar a Libertadores.

A experiência adquirida na Copa Sul-Americana foi fundamental, pois precisávamos desse contato com outros clubes sul-americanos, após um longo período afastados. Comprometimento, coragem, entrega, superação, luta, sangue, suor e futebol na veia, o grito incessante das arquibancadas lotadas, a glória final. Todas essas palavras, esses tags, formam a química da Libertadores, o torneio de clubes mais emocionante do Planeta!

Dale Vasco! Campeão de 48 e 98!!! Rumo ao Tri Campeonato Sul-Americano!

Para debate!

Vocês sabiam que: 1 – O Vasco é o atual detentor do recorde de vitórias consecutivas de uma única edição da Copa Libertadores? Em 2001, o Vasco venceu todas as partidas de seu grupo, e mais as duas partidas da fase de oitavas de finais contra o Deportes Concepción, do Chile. Confira a campanha:

2 – Que somente Vasco e Olímpia, do Paraguai, conseguiram ganhar a Copa, nos anos de seus respectivos Centenários – Vasco em 98 e Olímpia, em 2000?

3 – Que em 1990, o Vasco travou uma de suas mais emocionantes partidas de edições de Copa Libertadores, contra o Colo Colo, em Santiago, e após um empate por 3 x 3, classificou-se nos pênaltis, com uma belíssima defesa de Acácio, ao defender a última cobrança dos chilenos?! Mas essa é uma outra história, de um jogo incrível, um dos meus preferidos, mas que vou contar para os mais novos em outro post.

Em São Januário está escrito “Tri-Campeão Sul-Americano”. A frase não está errada, pois fomos campeões em 48 (reconhecido pela Conmebol, em 1996), 98 e 2000. Mas a Conmebol entende que somente a Copa Libertadores dá o status de Campeão da América, pois é essa competição que dá o acesso ao Mundial de Clubes. A extinta Copa Mercosul não dava, e a Copa Sul-Americana dá acesso à Liberadores, que se equivale à Champions League. Portanto, se o Vasco vencer a edição de 2012 será Tri-Campeão Sul-Americano, de fato e de direito, e Campeão da Copa Mercosul, de 2000, o que eu entendo não ser o errado, face aos critérios da Conmebol, para classificação do vencedor para o Mundial da FIFA.

Assim, usar um patch na manga da camisa com o logo da Conmebol, com duas estrelas acima é um direito do Vasco, e será uma bela jogada de Marketing, inclusive para provocar adversários e acirrar os ânimos.

Do alto da Colina o Cavaleiro mira seus adversários!
Cavaleiro Templário

E conclama o seu Exército (jogadores e Torcida), para mais uma Cruzada pela América em busca da Copa!

Cavaleiros Templários

A guerra vai começar!

Ah, caro Vascaíno, aproveite a visita ao nosso blog e registre seu apoio ao Vasco, na campanha em prol da Revitalização do seu entorno visando as melhorias das condições acesso ao nosso Estádio, para termos o direito de jogar Clássicos em São Januário, e para fazermos parte da história dos primeiros Jogos Olímpicos na América do Sul. Assine o abaixo-assinado no Portal Web Vasco:
http://www.webvasco.com/social/revitalizacao.html