Um torneio regional, um turno, um tropeço, mas que não pode mudar o foco principal: A Copa Libertadores de América!


Força, Vascão!

Oi Pessoal,

Pois é, hoje, tenho recebido cumprimentos e emails de vários flamenguistas, opa, digo, eliminados, sobre a derrota para o seu “papai” Tricolor. Na verdade, o que estão fazendo, até mesmo por ignorância, é lembrar-me da vitória do Vascão sobre o menguinho. E a todos eles agradeço pela lembrança do belo gol perdido pelo Deivid (deve ganhar mais num mês o que eu terei que trabalhar em 3 anos), que já é n.º 1 dos top 10 gols mais perdidos do Youtube. Cada um tem o centro-avante que merece…

A vitória contundente sobre o urubu foi a prova cabal de nossa superioridade técnica e tática sobre eles. Superioridade essa que até o Técnico da Universidad de Chile destacou numa Coletiva aqui no Rio, mas que a flapress tratou logo de tentar “deletar”. Só que essa vantagem, bloqueada, até então, pela ação (ou seria má intenção) de árbitros, apareceu na 4ª de cinzas, com um apito honesto, e o Vasco poderia até ter goleado o seu rival não fossem os arremates perdidos. Foi um verdadeiro “Basta!” à arrogância rubro-negra.

Aliás, a qual programa devem ter assistido? Silvio Santos, Gugu?! Será que torceram pelo papai Fluminense ?! Só os urubus mesmo…

Quero por fim dizer que ninguém gostar de perder, e eu não sou diferente deles nesse aspecto, porém deve-se enfatizar que são péssimos perdedores (quanta falta de espírito esportivo), mas minha preocupação maior é avançar na Copa Libertadores, e não em um torneio disputado em meio a pequenos clubes de bairro, que é ao que se resumiu o Carioca. Um pena, sim, queria ter ganho a tradicional Taça Guanabara, até mesmo pela bela história que esse troféu tem, mas não deu. Mas, agora, pensem! Sair da Libertadores precocemente será um prejuízo enorme, pagaremos um preço muito alto para a nossa marca. Não é nela que temos que nos concentrar?! Foram 11 anos de ausência, e tanto tempo fora não pode ser jogado fora, com a atenção voltada para um campeonato organizado pela FFERJ, e que não é nem sombra do que já foi nas décadas de 70, 80 e meados dos anos 90.

Quero ainda afirmar que não nos vejo com complexo de vira-latas, que aliás é algo plantado pela flapress para esconder sua honrosa 3ª colocação geral entre todos os clubes brasileiros.

Contudo, ontem, o time entrou muito mal mais uma vez, como fez contra o Nacional, e o Fluminense, que tem um bom plantel, percebeu isso, aproveitou-se de nossas debilidades e matou o jogo.

Cristóvão Borges, na entrevista pós-jogo, falou da necessidade de reforços. Vejamos:

Fernando Prass – bom goleiro, e só! Não é “catador” de pênaltis. O cobrador se sente confiante por saber que ele não “crescerá” diante do gol, e falhou por duas vezes! No gol do Deco, e no gol terceiro gol, pois a bola passou entre suas mãos e a trave. Ele não fechou o ângulo corretamente. Além disso ele sai mal do gol. Definitivamente, o Vasco precisa de um goleiro mais malandro, mais intimidador.

Rodolfo – ele é melhor que o Renato Silva, mas até agora, huumm…não convenceu. Está mais para Quiñonez?! Quem lembra do equatoriano trapalhão?! O Renato Silva merece começar jogando, ao menos, por enquanto! A necessidade de outro zagueiro não pode ser descartada.

Tiago Feltri – é o Ramon. São do mesmo planeta. Pura disposição e só! Pq cara que veio do Avaí, o Julinho, não recebeu mais atenção, como fizeram com o Dedé?! Só uma sequência poderia atestar se o cara presta ou não, e ele não teve muitas oportunidades, e não fica devendo em nada ao Feltri.

Nilton – o que esse cara ainda faz no Vasco?! Só pode ser por conta do seu empresário. O dia que sair, o máximo que conseguirá será uma vaga, por exemplo, no Botafogo de Ribeirão Preto e olhem lá! Sinto dizer mas Jumar está fazendo falta! Pasmem!

No mais, penso que as ausências de Éder Luis, Rômulo e Allan, e a entrada tardia do Felipe e do Eduardo Costa facilitaram as coisas. Se tivéssemos entrado com o seguinte meio-campo: Nilton, Eduardo Costa, Juninho (depois Felipe) e Diego Souza, e Alecsandro e Barbio, acredito que teríamos uma compactação melhor, e um domínio maior no meio de campo. Deco não ficaria tão à vontade, nem o Wellington Nem! Nossas chances de vitória aumentariam consideravelmente, não?!

O Vasco é um clube vencedor, e está reconquistando o seu espaço. Estamos numa marcha de retomada. A vitória contra o flamengo, na semi-final, atesta isso. Até mesmo aquela desconfiança, aquele pessimismo ficou para trás. Mas é preciso dedicação, treinamento, e preparação. Ser competitivo, jogar compactado, marcar forte, acertar os passes e cruzamentos, entrar com tudo, querendo ser o primeiro, sempre, e acreditando que dá para ser feliz, sempre!, Sempre! Sempre!

Ontem, na final da Taça GB, entramos mal, e perdemos o jogo de detalhe em detalhe, para um time muito bom e que fez sua melhor apresentação até o momento. Simples…

Mas vamos focar na Libertadores!!!

A Copa Libertadores deve ser o nosso alvo de agora em diante. Devemos jogar contra os pequenos e inofensivos times de bairro, do Carioca, com nosso time reserva, e os Clássicos, com o time principal. Claro que dá para chegar nas semis- finais, da Taça Rio.

Toda força à frente contra o Alianza Lima e o Libertad, que são os alvos a serem batidos. Temos que arrancar nossa classificação para as oitavas-de-finais da Libertadores. É muito importante para a marca Vasco da Gama. O Vasco não pode mais vacilar!

Caso do menino Wendel

Foi uma fatalidade? Foi! Poderia ter acontecido em qualquer outro clube? Sim! Mas algumas coisas precisam mudar nas divisões de base do Vasco, a começar pela sua gestão.

Outra coisa, não se pode realizar um treino, teste, peneira, seja qual for a prática desportiva, sob calor de quase 40ºC, num horário tão impróprio. Sob tais condições climáticas, e sem uma alimentação adequada, uma fatalidade pode ser propiciada. Pode ter sido o caso. Só a Perícia concluirá.

O Juninho, mesmo, falou ontem, que lamentava não ter sequer um jogador da base relacionado para o jogo. Cadê o Marlone? Esse garoto é apontado como um jovem promissor. Já está na hora dele receber uma oportunidade. A Torcida quer vê-lo em campo!

Agora é a hora de definir prioridades, fazer um planejamento e buscar o objetivo! E o objetivo é não ser eliminado da Copa Libertadores, ainda na fase de grupos.

Avante Vasco!

blog Incondicionalmente Vasco!