Com fraca atuação e em jogo estranho, em São Januário, Vasco perde mais uma vez para o Cruzeiro, pelo Brasileirão


O jogo entre Vasco e Cruzeiro, válido pela 6ª rodada do Brasileirão 2012 pareceu uma volta no Tempo, uma repetição do jogo do campeonato de 2011, onde no primeiro tempo tivemos várias boas oportunidades de marcar e não aproveitamos. Isso aconteceu também em 2011. A matéria do Globoesporte, de 24 de junho, mostra exatamente que muita coisa foi semelhante, tendo como fatos marcantes a fraca atuação do Vasco e a retranca do Celeste mineiro.

Aliás tudo estava muito estranho em São Januário. Os jogadores, na véspera, não demonstravam a concentração e atitude de quem estava diante de uma partida que valia mais de 3 pontos (tratava-se do primeiro confronto direto deste Brasileirão), Juninho estava fora, gripado, e Felipe Bastos foi escolhido para começar. O Vasco entrava, assim, com 3 volantes diante de um time de Roth, o qual sabemos é um retranqueiro de carteirinha. O campo estava pesado, pois na sexta-feira choveu muito, e o novo gramado ainda não está completamente fixado, fruto da antecipação dos jogos na Colina por conta do congestionado calendário brasileiro e a falta do Maracanã. Nem o Almirante, o divertido mascote da Colina, estava presente. Enfim, não era uma noite “normal” que sinalizava para mais uma vitória vascaína.

Sobre o jogo em si, Fernando Prass falhou em pelo menos dois gols, a Zaga esteve mal, com Dedé ainda fora de ritmo. Fágner não conseguiu criar boas jogadas pela lateral e ainda sofreu com Fabinho às suas costas, o que aliás vem acontecendo em todas as partidas. No final já nem subia mais. Nilton, que é primeiro volante, estava avançando pelo meio para armar jogadas, e Rômulo, Felipe Bastos, o próprio Nilton, e até Rodolfo estavam cobrindo o deslocamento do então falso lateral esquerdo Felipe para o meio-campo, pois essa era a única maneira de um passe mais bem elaborado chegar a Diego Souza e Alecsandro. Não funcionou, tanto na pretendida armação e organização de jogadas – pois Éder Luís, simplesmente, fez sua pior atuação com a camisa do Vasco (e justamente depois de ter sido adquirido pelo clube) – tanto no perigo que se criou no setor defensivo e que resultou no Vasco terminando o primeiro tempo perdendo por 1 x 0, para o retrancado Cruzeiro, de Celso Roth.

No segundo tempo, com a entrada de Feltri e o deslocamento definitivo de Felipe para o meio e a saída de Bastos parecia que Cristóvão Borges finalmente estava agindo rápido para corrigir o erro inicial, e olha que ele ainda colocou no jogo o Carlos Alberto, mas, como no primeiro jogo, em 2011, o Cruzeiro encaixou a marcação, jogou nos nossos erros e sofremos novamente 3 gols, com uma atuação muito abaixo do que podemos fazer.

Que tenha servido de lição, que tenha sido para alertar o grupo para a necessidade de entrar focado e competitivo sempre! Ser ousado e ofensivo diante de times que vêm a São Januário em busca do empate, e que tenhamos outras opções de controlar o jogo e impor nosso ritmo, mesmo sem Juninho.

E para Éder Luís, Diego Souza e Fernando Prass, principalmente, e todos os demais jogadores uma só palavra: Muito Treino!

Ainda continuo acreditando no Vasco, até porque em 2011 perdemos para o Cruzeiro por 3 x 0, e lá devolvemos o mesmo placar. O Campeonato é longo e muita coisa ainda vai acontecer até dezembro. No entanto, o elenco precisa se entregar mais, treinar mais e se fechar pela conquista do título, como fez na Copa Libertadores, numa reconhecida demonstração de alma. E o nosso Treinador precisa ousar mais, principalmente quando for nossa a iniciativa e o mando de campo, diante de equipes fechadas.

Contra a Macaca, eu acredito que a postura já será outra e voltaremos a vencer. Sigamos em frente, porque não dá para ficar se lamentando, não! O Vasco tem, sim, time para ser Campeão, como tinha em 2011, e não foi pelas razões que óbvias de erros de arbitragem nos dois jogos contra o urubu e empate contra o Figueira, em SC, com dois gols legítimos e muito mal anulados. Outra coisa: Vaiar durante o jogo só vai piorar as coisas, até que está atuando bem vai se complicar psicológicamente e como se viu não resolveu. Deixemos os protestos para depois dos jogos, quando forem merecidos e necessários.

Batendo de primeira: Meu amigo André Pedro escreveu uma excelente Coluna sobre Democracia, e forma de se fazer Política, de forma a contribuir positivamente para a Instituição Vasco da Gama. Vale a pena conferir em : http://www.webvasco.com/social/leia-no-webvasco/colunas/andre-pedro/236-a-democracia-e-a-pior-forma-de-governo-exceto-todas-as-demais.html