DO JEITO QUE ESTÁ…


Vasco 0 x 2 São Paulo

Brasileirão 2012 – São Januário – 10/10/2012


Por: Leandro Monteiro

Com os erros e limitações de sempre, o time vascaíno jogou o que pôde: correu, mostrou disposição e tentou a vitória até o último apito (isso é inegável). Mas foi muito pouco contra um adversário bem postado taticamente e muito mais qualificado no setor de ataque. O São Paulo foi superior ao time vascaíno.

O Tricolor Paulista veio a São Januário e arrancou 3 pontos importantíssimos na briga pelo G4, e para piorar, jogou a moral do nosso time lá embaixo. Com Luis Fabiano e Oswaldo, em dois lances individuais, um em cada etapa, o São Paulo sacramentou sua vitória sobre o Vasco e segue embalado na sua luta pela vaga.

A verdade nisso tudo é que temos jogadores altamente limitados, em posições altamente importantes, que faz do Vasco um time nada além do que mediano e sem maiores aspirações em qualquer competição que disputar. Vejam:

Prass: um goleiro razoável.

Jonas: se jogasse, ao menos, o que mostrava nos seus melhores momentos no Coxa, já seria muito útil.

Feltri : ao meu ver, ainda é mais fraco tecnicamente que Jonas, e deixa muito a desejar no apoio (mais ainda superior ao William Matheus).

Dedé: não consegue reviver seus melhores dias. Mas ainda sim é diferenciado.

Renato Silva, nunca foi um excelente zagueiro, mas cumpria com sua obrigação. Depois da sua regularização vem comprometendo demais.

Nilton vem surpreendendo e jogando bem. Mas até quando? Não se sabe.

Wendel: tem alguma técnica, mas se mostra perdido no seu posicionamento, e compromete a disposição tática do time.

Juninho: O Reizinho, aos seus 38 anos, segura a nossa onda, articula nosso time. O craque do campeonato. Mas fazer a diferença sempre, não dá!

Felipe: agora inventou que não joga mais de meia. Mas afinal, aonde ele vem jogando? Alguém sabe dizer?

Éder Luiz: esqueceu literalmente de jogar bola, e sua principal virtude, a velocidade, passa longe do que era (é uma peça nula em campo).

Alecsandro: um homem de área, um jogador para o último toque, limitadíssimo, mas se não há criação e laterais capazes de municiá-lo, muito pouco pode fazer.

O técnico Marcelo Oliveira faz o que pode. Tenta arrumar a casa, busca alternativas, e conseguiu trazer, até o momento, um clima melhor de trabalho e a confiança que havíamos perdido com Cristóvão.

Bem, agora é torcermos para que jogadores como Jonas, Éder Luiz, Carlos Alberto, Felipe, Feltri , Alecsandro, e outros , possam sair do estado de inércia que se encontram, e consigam ajudar o time de verdade, agregando futebol à equipe. Se isso não vier a acontecer ficará muito difícil manter qualquer esperança quanto à vaga na Libertadores. Afinal, apesar de todo o apoio da nossa torcida, fala mais alto o jargão de que “futebol se ganha dentro de campo”, e para isso, precisamos de jogadores à altura do Vasco.

O sentimento não pode parar ! Mas do que jeito que está, também não pode continuar ! Acorda Diretoria! 2013 já está aí!

Saudações Vascaínas!