Paulo Autuori, uma contratação à altura do Club de Regatas Vasco da Gama


Apresentação de Paulo Autuori, o novo Técnico do Vasco, em São Januário

Apresentação de Paulo Autuori, o novo Técnico do Vasco, em São Januário

“Quero agradecer a presença de todos. É um prazer estar aqui. Detesto comparações, só para ilustrar o que quero dizer. Hoje, quando o maior técnico do mundo optou por ir ao Bayern de Munique, ele optou por uma coisa chamada tradição e história. Eu opto pela tradição. Entrei hoje e senti que não sou nada, diante da tradição e história desse clube”. Paulo Autuori, atual Diretor Técnico do Club de Regatas Vasco da Gama

Depois de sucessivos erros de gestão do Futebol, os quais culminaram com a dispensa do Técnico Gaúcho, após três derrotas consecutivas no Carioca 2013, as duas últimas para times pequenos, com o Vasco apresentando-se com um time sem confiança, sem padrão tático, e de postura recuada e medrosa, a Diretoria, e aí entenda-se os “Diretores Profissionais” Ricardo Gomes, Renê Simões e Cristiano Koehler, conseguiram a contratação do renomado e competente Técnico Paulo Autuori, o autor da frase com a qual iniacimos este post.

A frase dita por Autuori na Coletiva de sua apresentação dá noção de sua responsabilidade diante da grandeza do Gigante da Colina, é um gesto de respeito e humildade e indica que ele sabe o que é ser treinador do CLUB DE REGATAS VASCO DA GAMA.

Seguem outras frases de Autuori que merecem ser destacadas:

“Pedi aos jogadores: não me chamem de professor. O meu nome é Paulo. Acabaram também esses termos de encaixar a marcação e proteger a casinha. Isso é a minha responsabilidade. Essas coisas têm grande culpa na mediocridade atual do futebol brasileiro”

“Sei que o momento não é o ideal, mas não vou permitir qualquer tipo de abatimento entre os jogadores. Estamos em um clube vencedor, com uma história linda. Aqui a gente não pode ficar chateado e abatido com críticas. Não temos de responder com palavras e sim com atitudes”, explicou o treinador.

Fazia-nos falta ter um Treinador de peso, depois que Ricardo Gomes teve se afastar do comando do time, em razão de seu problema de saúde.

Autuori chega para pôr ordem na Casa, dar oportunidade a todos e indicar as necessidades do elenco, para o Brasileiro e a Copa do Brasil. Fará um trabalho a médio e longo prazo, pois esta é sua característica.

Mas a vinda do novo técnico pode ser interpretada como parte da transição pela qual vem passando o Vasco. Vejamos: A contratação de um técnico de ponta, de projeção internacional (ele foi Técnico da Seleção do Qatar) sinaliza que um patrocinador Master muito forte pode estar chegando a São Januário. Nissan? Sim, e rumores vindos de diversas fontes indicam que a Montadora de Veículos japonesa deverá confirmar o patrocínio. O assunto circula no Estado, mas evita-se comentâ-lo abertamente por razões óbvias.

Autuori é experiente e capaz, mas não é milagreiro. Para ter os jogadores necessários a reforçar e capacitar o CRVG para o Brasileirão e a Copa do Brasil, o Clube terá que gastar o que não tem! Ainda não tem, mas poderá ter se a Nissan vier, por exemplo. Idem para a Nike, se pagar a multa rescisória do contrato com a Penalty, mas isso não deverá acontecer agora, mas em 2014, quando a gigante americana poderá vir sem necessidade de arcar com uma pesada rescisão, algo que o Vasco não pode fazer. É aguardar pelo desenrolar do assunto que está a cargo do CEO C. Koehler.

Voltando ao Paulo Autuori, quero destacar duas abordagens que ele fez em sua entrevista que dão bem a idéia de sua personalidade forte, da sua mentalidade vencedora e do quanto a sua atitude positiva poderá contagiar a todos no Clube, e resgatar assim a Mentalidade Vencedora do CRVG, esquecida há mais de uma década. Não se trata de postura arrogante, mas sim de saber o seu real valor e isto falta ao Vasco da Gama, nos dias atuais. Que ele possa trazer de volta essa grandeza que faz parte da nossa essência.

Seja bem-vindo, Vascaíno, Paulo Autuori! Terá nosso apoio para desempenhar bem o seu trabalho!

M. Simonini
Editor do Blog IV!

UMA SEGUNDA OPINIÁO DO BLOG IV!

Por Leandro Monteiro:

A contratação do técnico Paulo Autuori surpreendeu a imensa torcida vascaína. E que grata surpresa! Mediante ao triste quadro financeiro do clube, esperava-se mais um daqueles técnicos “emergentes” a fim de “estagiar” num grande clube como o Vasco. Nomes como Bonamigo, Jorginho (do Bahia), entre outros do mesmo naipe, foram ventilados pelos quatro cantos, e, já faziam a torcida vascaína pensar em jogar a toalha quanto ao futuro do time na temporada. Sabe-se lá que garantias foram dadas pela diretoria (e o ônus disso para o clube), mas o fato é que Paulo Autuori aceitou esse IMENSO compromisso de assumir o comando do CRVG.

Paulo Autuori figura entre os principais técnicos do futebol brasileiro e, com sua vasta experiência, pode conseguir, sim, dar organização tática e volume de jogo a esse time do Vasco tão limitado. Tem bagagem e capacidade de sobra para isso. Mas a tarefa será árdua, pois, além do fraco elenco, Autuori terá que lidar com problemas extra-campo que vivem assolando o dia-a-dia do clube (atraso de salários, e até falta d´ água). É um enorme desafio profissional para esse grande e vitorioso técnico. Além disso, o Vasco precisará contratar peças de qualidade para a sequência do seu trabalho. “Sem ovos não se faz omeletes”. Isso é mais do que comprovado, e acredito que Paulo Autuori deve ter chacoalhado a diretoria quanto as carências do time, e quem sabe, ter despertado (de uma vez por todas) a mente daqueles que dirigem o Vasco a entender que somos grandes e temos de agir como tal!

Desejamos sorte , Paulo Autuori! A torcida está fechada com você!

BATENDO DE PRIMEIRA:

Está circulando nas Redes Sociais: “Eike Batista financiará salários de 4 reforços do Vasco em troca da sede do Calabouço”, diz o jornalista Rui Guilherme Araújo:

“Caros, recebi uma informação de uma fonte do Vasco que me explicou a negociação do Paulo Autuori. É de domínio público que Olavo M de Carvalho participou da negociação. Para o acerto, o Vasco teria aceitado o empresário Eike Batista como financiador dos salários dos quatro reforços pedidos por Autuori e do treinador. Em troca, o Vasco cederia o Calabouço para Eike fazer o grande empreendimento que quer na Marina da Glória. Os clubes Santa Luzia e Boqueirão já estariam fechados para a negociação. Recentemente divulguei isso no Bola em Jogo, da Tupi. O Vasco desmentiu. Agora volta a tona e com a informação que o Governador Sérgio Cabral Filho, amigo de Eike, deu o aval. Minha sugestão é aguardar o desfecho.”

OPINIÃO DO BLOG IV!

Justamente o que não se pode fazer para trazer jogadores de alto nível para reforçar o elenco é depender de pagamento de salários por parte de investidores, pessoas com outras intenções que não sejam diretamente ligadas ao Vasco, mas aos seus próprios interesses, como se entende da notícia abaixo dada pelo jornalista Rui Guilherme Araújo, em seu Facebook (http://www.netvasco.com.br/n/125338/eike-batista-financiara-salarios-de-4-reforcos-do-vasco-em-troca-da-sede-do-calabouco-diz-jornalista). O CRVG não pode abrir mão da Sede do Calabouço, mas se isso vier a acontecer, não pode ser de graça, nem na forma de pagamento de salários de jogadores de futebol. Tem que ser por meio de uma permuta, como por exemplo, a devolução do Calabouço à Secretaria de Patrimônio da União Federal, pela cessão não onerosa de um terreno na Barra da Tijuca (9º Registro de Imóveis) + um andar inteiro no imóvel que o empresário Eike Batista quer erguer na Marina da Glória, o que, particulamente é de se lamentar, pois trata-se de um cartão posta da nossa cidade.

É preciso garantir que o Vasco não sofrerá perda de patrimônio. É dever da Diretoria defender bem os interesses do Clube. Salários de jogadores devem ser pagos com receitas de TV, do programa de Sócios e outras fontes, não como parte de investimentos de um empresário, que nem vascaíno é! Atenção Sócios Vascaínos, vamos ficar atentos a que o tal desfecho sugerido pelo jornalista não aconteça!